20.5.16

Cantiga da Babá

Eu queria pentear o menino
como os anjinhos de caracóis.
Mas ele quer cortar o cabelo,
porque é pescador e precisa de anzóis.

Eu queria calçar o menino

com umas botinhas de cetim.
Mas ele diz que agora é sapinho
e mora nas águas do jardim.

Eu queria dar ao menino

umas asinhas de arame e algodão.
Mas ele diz que não pode ser anjo,
pois todos já sabem que ele é índio e leão.

(Este menino está sempre brincando,

dizendo-me coisas assim.
Mas eu bem sei que ele é um anjo escondido,
um anjo que troça de mim.)

som

31.3.16

Jardim da Igreja

som  
Dalila e Lélia,
e Júlia e Eulália
cortavam dálias.

Dalila e Lélia,
Eulália e Júlia
cantavam dúlias.

Dálias e dúlias
e harpas eólias...

E a alada lua
-- alta camélia?
-- célia magnólia?




dália - Flor
dúlia - Culto prestado aos anjos e santos.
harpa eólia: instrumento de cordas que, quando suspenso, emite sons harmoniosos pela acção do vento.
alada - Que tem asas.
camélia - Flor
magnólia - Flor

26.2.16

Lua depois da Chuva



Olha a chuva molha a luva
cada gota de água
como um bago de uva

A chuva lava a rua
a viúva leva o guarda chuva e a luva
olha a chuva molha a luva
e o guarda chuva da viúva

vai a chuva e chega a lua
lua de chuva


som 

12.2.16

O Sonho e a Fronha

Sonho risonho na fronha de linho.
Na fronha de linho,
a flor sem espinho.
Apanho a lenha
para o vizinho.
E encontro o ninho
de passarinho.

De que tamanho seria o rebanho?
Não há quem venha
pela montanha
com a minha sombrinha
de teia de aranha?

Sonho o meu sonho.
A flor sem espinho
também sonha na fronha.
Na fronha de linho.
som