9.9.14

O Sonho e a Fronha

Sonho risonho na fronha de linho.
Na fronha de linho,

a flor sem espinho.

Apanho a lenha
para o vizinho.
E encontro o ninho

de passarinho.

De que tamanho seria o rebanho?

Não há quem venha
pela montanha
com a minha sombrinha
de teia de aranha?

Sonho o meu sonho.
A flor sem espinho

também sonha na fronha.
Na fronha de linho.

7.9.14

Rio na Sombra

Som
frio.

Rio
Sombrio.

O longo som
do rio
frio.

O frio
bom
do longo rio.

Tão longe,
tão bom,
tão frio
o claro som
do rio
sombrio!
som

5.9.14

Os Carneirinhos

Todos querem ser pastores
quando encontram, de manhã,
os carneirinhos,
enroladinhos
como carretéis de lã.

Todos querem ser pastores
e ter coroas de flores
e um cajadinho na mão
e tocar uma flautinha
e soprar numa palhinha
qualquer canção.


Todos querem ser cantores
quando a Estrela da Manhã
brilha só, no céu sombrio,
e, pela margem do rio,
vão descendo os carneirinhos
como carretéis de lã... 


som